Skip to main content

Para quem ainda não sabe, a ortodontia é uma especialidade da medicina dentária. A sua finalidade é o estudo, prevenção, diagnóstico e tratamento das particularidades relacionadas com a forma, posição, relação e função das estruturas dento-maxilo-faciais.

Esta especialidade é cada vez mais procurada – tornando-se comum – visto que há uma grande percentagem da população que requer o reposicionamento dos dentes, com alguma urgência. Em alguns casos, é o seu médico dentista quem atribui um aparelho em específico mas, por norma, é a própria pessoa quem escolhe o seu aparelho dentário, dentro das suas necessidades e de acordo com a sua preferência.

Como deve calcular, existem vários tipos de aparelhos dentários. Contudo, a primeira consideração deverá recair sobre se deverá usar um aparelho dentário fixo ou removível. Essa decisão irá sempre depender da opinião do seu dentista.

Se necessita de uma solução para um problema ortondôntico mais complexo, o aparelho fixo permite-lhe uma recolocação e alinhamento mais eficazes, mostrando ser uma opção ideal para este tipo de situações. É o caso dos “brackets”.

Para solucionar problemas menos graves de má oclusão – e apenas em casos muito específicos – é recomendado um aparelho removível.

Ainda que haja esta clara divisão entre aparelhos dentários fixos e removíveis não significa que, em certos casos, não sejam necessários ambos os tipos. Há, de facto, muitos pacientes que necessitam da combinação entre um e outro, dependendo do problema em questão.

Felizmente, – e graças aos avanços neste campo – para além dos aparelhos dentários visíveis, já existem também aparelhos dentários invisíveis, como é o caso do sistema Invisalign. Ainda que a questão estética seja de maior importância, o que realmente importa é que o aparelho escolhido seja o indicado para o seu problema e apenas o dentista poderá ajudar nesse campo.

Em circunstância alguma recomenda-se que coloque o seu próprio aparelho dentário que prefere sem antes receber instruções do dentista. Tenha especial atenção pois, hoje em dia, há uma série de “clínicas” clandestinas que fingem realizar este tipo de tratamento por menos dinheiro e acabam prejudicando a saúde dentária a muitos pacientes.

Diferentes tipos de aparelhos dentários em 2019

1.- Brackets metálicos

Compostos por pequenas peças metálicas que se fixam em cada dente e submetidos a um fio (também ele) metálico, são unidos por uma série de borrachas – que são as verdadeiras responsáveis pelo alinhamento e correção dos dentes, ao mesmo tempo que fixam todo o conjunto.

Estes, são os aparelhos mais convencionais e utilizados por muitas pessoas, independentemente da idade e do género.

A sua principal função é reposicionar os dentes na sua disposição correta para que o processo de mastigação seja o adequado e, entre outros problemas, evitar a sobreposição pois, a mesma, dificulta a higiene correta e funcional.

2.- Brackets de cerâmica

Têm, no fundo, as mesmas funcionalidades que os de metal pois corrigem os mesmos defeitos relacionados com a mordida e o alinhamento (sorriso, mordida aberta ou cruzada, sobre-mordida, separações entre dentes e dentes sobrepostos, i.e.). Porém, o seu principal atributo – em relação à ortodontia tradicional – é a estética do seu modelo visto que, cada peça, mimetiza a cor natural dos dentes através de tonalidades diferentes de branco. Os seus grampos são de cerâmica e ligeiramente mais reduzidos, a fim de passarem totalmente despercebidos.

3.- Brackets linguais

Desenhados para conseguirem uma melhor afinação, facilidade na fala, menor abrasão e menos feridas na boca é, sem dúvida, um tratamento bastante inovador que não deixa que se notem os aparelhos dentários já que são colocados na parte interior dos dentes, tornando-se invisíveis aquando fala.

Contudo, se pensar que estes têm também as mesmas funcionalidades corretivas que os anteriores mas que, para além da questão estética, são tecnologicamente mais avançados, fabricados com um alinhamento de ouro e um design feito através de um computador – para que sejam personalizados e bem mais eficazes na forma como levam a cabo a correção dos dentes – o caro torna-se relativo, certo?

Aliás, os restantes tipos de brackets não só não contam com este tipo de tecnologia no seu desenho como também não são fabricados de forma personalizada nem contam com um material tão rico sendo maioritariamente produzidos em metal, porcelana ou plástico.

4.- Alinhadores Invisalign

Conforme dito anteriormente, é uma técnica aplicável em aparelhos removíveis e consiste numa tala de plástico colocada nos dentes. A peça será refeita para acompanhar o reposicionamento dos dentes de forma a acompanhar as suas mutações, ajustando-se aos mesmos para levá-los à posição desejada.

“A alternativa invisível” aos brackets (como são conhecidos) permite-lhe uma ortodontia invisível (face a redundância). É um procedimento inovador e o aparelho consiste numa série de alinhadores extraíveis e fabricados de forma específica e personalizada para cada paciente.

Todo o plano de tratamento é representado digitalmente através de imagens 3D sendo que permite-lhe ver antecipadamente o resultado final do mesmo. Estes aparelhos são fabricados em função da anatomia dentária de cada pessoa tendo em conta a forma e variações dos seus dentes.

Os alinhadores encaminham os dentes segundo uma série de movimentos cuidadosamente programados e controlados levando a que cada etapa permita unicamente o movimento de determinados dentes. O sistema Invisalign, ao contrário dos brackets metálicos e de cerâmica, não apresenta qualquer tipo de complicações mostrando-se um tratamento totalmente indolor.

Claro está que existem outras variações de aparelhos dentários que cumprem, em linhas gerais, as mesmas funções de embelezar o sorriso e corrigir dos dentes dos demais.

Contudo, mais importante ainda, é destacar que todas estas opções estão disponíveis em função do ortodontista escolhido, das suas necessidades em particular, do orçamento que tem disponível para gastar e das recomendações do dentista que, ao fim e ao cabo, será o responsável por atribuir-lhe o aparelho dentário mais adequado em função das suas necessidades.

Fonte: bocasana.net